Minha Conta De Luz Dobrou Na Quarentena E Agora?

A quarentena durante a pandemia do novo Coronavírus proporcionou que as pessoas permanecessem mais tempo em suas casas, visto que com escolas e universidades paradas, muitos empregos sendo realizados por meio de home office, por exemplo, o que causou o aumento da conta de energia. 

De acordo com o PROCON, o aumento da conta de energia elétrica é um dos maiores alvos de reclamação todos os anos, seja pelo uso desenfreado da energia ou até mesmo pelas bandeiras tarifárias que podem ocasionar uma surpresa no final do mês. 

Sendo assim, o que fazer para controlar esse aumento e não se surpreender no final do mês? Nesse artigo iremos dar algumas dicas.

Tarifas na conta de energia elétrica

Estima-se que o Brasil possua mais de 82 milhões de consumidores de energia elétrica, que dependem do serviço para atividades básicas em residências ou em instalações comerciais, por exemplo. A expansão do serviço é tão grande que até mesmo em zonas rurais mais distantes é possível contar com serviços de distribuição de eletricidade. 

A conta de energia é influenciada por fatores como incidência de impostos, o custo médio da energia nas usinas, a Tusd (Tarifa de uso do sistema de distribuição), o retorno de capital, dentre outras inúmeras tarifas. A responsável pela regulação desses valores tarifários cabe a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que avalia periodicamente as taxas para cada distribuidora de energia do país. Outro fator que influencia nas tarifas são os grupos e subgrupos de consumo, divididos basicamente em grupo de Baixa Tensão (Grupo B) e grupo de Alta Tensão (grupo A). 

Crise energética

Um problema que impacta nos valores da energia elétrica são os níveis dos reservatórios: via de regra, quanto mais vazios estejam esses reservatórios, maior é o custo da energia elétrica. Para exemplificar, podemos afirmar que no Nordeste – região com dificuldades de abastecimento de água – se não fossem os investimentos em energia eólica é provável que grande parte da região estaria nas escuras visto que muitos reservatórios de água tem menos de 10% da sua capacidade total. O governo brasileiro também tem culpa nessa dificuldade energética já que demorou a investir em fontes alternativas de energia, como a energia solar e eólica, por exemplo. 

hidreletrica

A Aneel criou a bandeira tarifária vermelha para indicar aos consumidores os momentos de dificuldade de produção de energia e o consequente aumento na conta de energia, entretanto muitas pessoas ainda não conhecem esses fatores que influenciam no aumento e, com isso, acabam não se preparando para reduzir o consumo de energia. 

Um país que não é capaz de produzir energia elétrica suficiente acaba enfrentando outros problemas como a eventual perda de empresas em um momento de aquecimento da economia, tendo em vista que caso hajam apagões essas empresas perderão dinheiro e não pensarão duas vezes senão mudar para um país em que não haja esse tipo de problema. 

Rombo nas contas das distribuidoras

Em 2013 a então presidente Dilma Rousseff editou uma medida provisória que diminui os valores das tarifas de energia elétrica, causando um gigantesco rombo nas contas das empresas de distribuição. Estudos mostram que até hoje algumas dessas empresas possuem um rombo em seus caixas, rombo esse que só pode ser coberto caso haja o aumento no valor de energia pago pelo consumidor final.

Algumas dicas para diminuir sua conta de energia elétrica

Como foi possível observar até aqui, a crise no setor energético no Brasil está longe de ter fim, portanto o valor da conta de energia tende a continuar crescendo. Por este motivo, a melhor alternativa é o consumidor adotar algumas medidas para economizar e não ter surpresas na conta de luz. Dentre essas dicas se podem citar:

  • Utilizar lâmpadas LED;
  • Não deixar aparelhos conectados na tomada;
  • Não carregar o celular mais que o necessário;
  • Não deixar o computador ligado o tempo todo;
  • Utilizar geladeiras mais modernas e com consumo inteligente de energia;
  • Usar o ar-condicionado de forma inteligente.

Utilização da Energia Solar

Se você não consegue economizar tanto na energia elétrica ou se tentou e mesmo assim não viu grandes diferenças, talvez seja a hora de optar pelo sistema de energia fotovoltaico, a energia solar.

O investimento pode ser um pouco alto, mas os benefícios são ainda maiores: você economiza mensalmente na conta de energia, afinal agora produz sua própria energia, valorizará seu imóvel e ainda não sofrerá os efeitos causados pela chamada inflação energética. 

Como funciona?

A energia solar funciona a partir da instalação de placas solares no telhado de casa, que captam a energia luminosa vinda do Sol. O sistema de células fotovoltaicas convertem automaticamente a luz em energia elétrica. 

solar

Em momentos do dia em que a incidência de luz solar não é tão alta, o consumo é compensado pela energia acumulada na rede de geração durante o dia, sendo assim o consumidor não ficará sem o serviço de energia elétrica. 

Observe se é possível migrar para um sistema de energia solar e opte por isso o mais rápido possível, assim você estará economizando dinheiro ao mesmo tempo em que ajuda a preservar o meio ambiente, visto que a energia solar é totalmente limpa e inesgotável já que a probabilidade do Sol “se apagar” é nula.